Get Adobe Flash player

Serra de Itabaiana

Parque nacional da Serra de Itabaiana é uma unidade de conservação situada no município de Itabaiana, estado de Sergipe, Brasil, abrangendo ainda áreas dos municípios de Areia Branca, Laranjeiras, Itaporanga d’Ajuda e Campo do Brito. Possui uma área de 7.966 hectares, dos quais apenas 3,5% estão regularizadas. É administrado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

sergipeturismo-serraitabaiana1

Nessa área estão resguardadas a Mata Atlântica e Caatinga, presentes na região. Sua fauna  abriga 16 espécies de répteis, 24 de anfíbios, 62 de mamíferos e 123 de aves. A visitação ao parque está sob responsabilidade do IBAMA, com uma boa infra-estrutura para orientar os estudantes e pesquisadores. O local possui estrutura para levar viajantes e aventureiros nas trilhas naturais.

sergipeturismo-serraitabaiana2

O Parque não agrada apenas estudiosos, como os biólogos, mas também os praticantes de esportes de aventura, como o rapel. São mais de 12 trilhas com espaços que se dividem em cachoeiras, poços, riachos e penhascos, conhecidos como Poço das Moças, Gruta da Serra, Via Sacra, Caldeirão e Parque dos Falcões. Além destes, está também o mais conhecido: o alto da Serra, que chega aos seus 659 metros de altitude.

sergipeturismo-serraitabaiana4

Além de ser importante do ponto de vista turístico, a Serra de Itabaiana serve de reserva para o abastecimento de água aos povoados adjacentes, como o Povoado Bom Jardim e o Povoado Serra. O rio que deságua por um longo caminho é utilizado para a irrigação dos alimentos plantados pela população, que vive próxima ao parque. Sua água muitas vezes é utilizada nas casas de muitas famílias para beber e cozinhar.

Como chegar?
A serra de Itabaiana fica localizada a 58 quilômetros da capital Aracaju, em direção ao agreste sergipano pela BR-235, a entrada fica a 5 km depois de Areia Branca.

Dicas:
Para praticar esportes no local é preciso o acompanhamento de um grupo especializado que organizam passeios especializados. Se o visitante preferir apenas conhecer a região, também é necessário manter contato com um guia local.